quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Os sobrinhos de D. Felícitas no RN (II)




João Felipe da Trindade (jfhipotenusa@gmail.com)
Professor da UFRN, membro do IHGRN e do INRG
     Como escrevemos antes, não encontramos filhos de Francisco de Sousa Gusmão. Assim, os netos do Doutor Dionísio Peres de Gusmão e D.Leonarda Peres de Gusmão, que encontramos, foram os filhos de Bartholomeu Peres e D. Natária. Os óbitos destes dois últimos ocorreram como segue: Aos 19 de agosto de 1774, faleceu Bartholomeu Peres de Gusmão, casado com 74 anos de idade, sepultado na matriz; Dona Natária de Jesus da Silva, já viúva, faleceu aos 9 de julho de 1796, com a idade de 70 anos.
    As características dos indivíduos eram descritas nos assentamentos de praça. Por isso, segue o assentamento de um membro da família Peres de Gusmão: Bartholomeu Peres de Gusmão, branco, solteiro, natural desta Freguesia, filho legitimo de Bartholomeu Peres de Gusmão, de idade, que representa ter, trinta anos, pouco mais ou menos, de estatura ordinária, seco de corpo, rosto comprido, olhos grandes, sobrancelhas grossas, cabelo preto, cor morena, com ponta de barba, com menos dois dentes na parte de cima, assenta praça por portaria dos sucessores deste governo, o tenente José Baptista Freire, e o alferes Salvador Rebouças de Oliveira, e intervenção do vedor geral, o Doutor Antonio Carneiro de Albuquerque Gondim, aos 2 de março de 1776.
    Vejamos as informações matrimoniais desse Bartholomeu acima: Aos 10 de novembro de 1780, na capela de Jundiaí, Bartholomeu Peres, filho de Bartholomeu Peres de Gusmão, natural da Paraíba, e de Natária de Jesus da Silva, desta, desposou Antonia Maria, filha de Nicácio de Sousa e Anna Antonia, tendo como testemunhas João Peres de Sousa, filho de Bartholomeu e Thomé de Sousa de Jesus, casado. Houve dispensa de 2º grau de consanguinidade, pois os noivos eram primos, porque Anna Antonia, era irmã de Natária, ambas filhas do Capitão João Fernandes de Sousa e Antonia Dias dos Anjos. Thomé, também, era filho do Capitão João Fernandes de Sousa.
     Entre os filhos de Bartholomeu e Antonia, encontramos: Ritta, nascida em 20 de junho de 1790, batizada aos 26 do mesmo mês e ano, tendo como padrinho o tenente-coronel Antonio da Rocha Bezerra; Anna, nascida aos 4 de julho de 1788, batizada aos 12 do mesmo mês e ano, tendo como padrinhos Manoel José, filho de Nicácio de Sousa, e Anna Rosa de Jesus, filha de Thomé de Sousa de Jesus; José Joaquim Peres, nascido no Assú, que casou com Ana Antonia de Jesus Silva, filha de Felis José de Santa Rosa e Joanna Maria da Conceição,aos 9 de janeiro de 1823, nos Guarapes. Esse Felis José era filho de Nicácio de Sousa e D. Anna Antonia de Jesus.
    No artigo anterior, falamos de um filho natural de Dionísio (neto do outro Dionísio) e Jerônima. Encontramos uma filha deles, agora casados.  Era Dionísia, nascida em 1777. Outro filho de nome Joaquim nasceu em 1790, mas faleceu, com três anos de idade, em 1793.
     No artigo anterior levantamos a hipótese que Francisco, filho de Bartholomeu e Natária, tinha recebido o nome do tio, Francisco de Sousa Gusmão. Esse Francisco, que encontramos, era casado com Ignácia Maria. Deles encontramos os seguintes filhos: Maria nascida aos 10 de maio de 1804, batizado aos 21 do mesmo mês e ano, tendo como padrinhos João Batista Ribeiro e Vitorina Maria da Conceição; José, que faleceu em 28 de dezembro de 1810, tinha 1 ano; Luis  que foi batizado aos 4 de julho de 1799, na capela de São Gonçalo, tendo como padrinhos Antonio Rodrigues Santiago, viúvo, e Maria de Barros, solteira. Esse Luis casou em Assú, como segue: Aos 8 de outubro de 1836, na matriz de São João Batista do Assú, Luiz Gonzaga de Jesus, com 33 anos, filho de Francisco de Sousa de Gusmão e Ignácia Maria da Conceição, desposou Rosa Maria da Conceição, 20 anos, filha natural de Joanna Maria da Conceição, tendo como testemunhas Francisco José de Sousa e João Francisco de Faria, casados.
     Sufia Peres, filha de Bartholomeu e Natária, faleceu aos 3 de janeiro de 1791, com a idade de 40 anos. Deve ter nascida por volta de 1751. Está enterrada na Matriz de Nossa Senhora da Apresentação. Não há registro de casamento dela.
     Na casa de Bartholomeu Peres de Gusmão foi exposta Gertrudes, que foi batizada em 1775, tendo como padrinhos Domingos Martins da Rocha, casado, e Dona Sufia, filha de Bartholomeu Peres de Gusmão.
      Encontramos um Manoel Peres de Gusmão, que faleceu em 1819, com a idade de 30 anos, casado com Anna Quitéria. Não conseguimos saber seu parentesco com Dionísio e Leonarda. Talvez fosse neto.
     Outra personagem, com sobrenome da família ora estudada, é Martinho Peres de Gusmão. Ele era natural da Paraíba, filho de Albina de Araújo e casou em 25 de junho de 1777, com Thereza Rodrigues, filha de Manoel Rodrigues Pimentel e Eugenia Maria de Sá, na Matriz de Nossa Senhora dos Prazeres e São Miguel da Vila de Extremoz.
      A falta de alguns livros nos impossibilita de obter maior precisão sobre a presença de outros familiares de D. Felícitas Uchoa de Gusmão, presa em 1730 pelo Santo Ofício.


Um comentário:

Seu comentário ajudará na correção dos artigos e fotos, bem como na construção de novas informações.