terça-feira, 16 de abril de 2019

Falecimento de Antônio Pinto Martins

Por João Felipe da Trindade

A busca por informações sobre a família do aviador Euclides Pinto Martins tendo sido incansável. Tento localizar seu batismo em Macau, mas está difícil. Os documentos da época parecem estragados segundo o vigário de lá. Mas, continuamos tentando.

Nos livros da Igreja tenho encontrados irmãos dele nascido aqui em Natal. A família depois da passagem por Macau, morou aqui em Natal, depois Recife, e, finalmente Rio de Janeiro.

Nos velhos jornais encontrei seu falecimento em 1931, e junto com a notícia uma foto, que posto aqui.



quinta-feira, 28 de março de 2019

Registro civil de Manoel Jairo Bezerra, 1920

Por João Felipe da Trindade


Com a liberação dos registros civis, via familySearch,  está sendo possível recuperar algumas informações importantes para a Genealogia. Aqui, apresentamos uma imagem do registro civil de nascimento do matemático Manoel Jairo Bezerra, lá em Macau. Com o registro de nascimento de um tio do matemático é possivel ir um pouco além na sua ascendência. Há, evidentemente, alguns equívocos nesses registros, que vamos corrigindo com outros registros, com anotações laterais feitas nos próprios registros como se vê com relação ao pai de Manoel Jairo, onde acrescentaram Pinheiro Sizenando.
Observo que estudei e ensinei em um dos livros de Manoel Jairo, que abrangia matemática dos três anos do antigo Científico.
Em 2 de fevereiro de 1920, lá em Macau, na Praça da Conceição, nasceu Manoel Jairo Bezerra, filho legítimo de Antônio Bezerra Pinheiro Sizenando e de Beatriz Bezerra, neto paterno de Clementino Bezerra da Costa e de Cleodata Tavares da Costa, residentes em Mossoró, e João Manoel de Siqueira, falecido, e de Ana Pereira de Siqueira. Na lateral a observação: declarante Antônio Bezerra e não Antônio Bezerra Pinheiro Sizenando, embora na assinatura esteja este último. Na verdade o pai do matemático Manoel Jairo era Antônio Bezerra da Costa.
Em 2 de maio de 1900, em Macau, nasceu João Bezerra da Costa, filho de Clementino Bezerra da Costa e de Cleodata Tavares da Costa, residentes em Mossoró, neto paterno de Manoel Bezerra da Silva e de Maria Bezerra da Silva, falecidos, e materno de José Francisco Tavares e Paulina Maria de Jesus, falecidos, tendo sido declarante o próprio João Bezerra da Costa, que na verdade eram irmão de Antônio Bezerra da Costa, pai do matemático Manoel Jairo Bezerra.
Aqui neste blog, pode ser encontrado um artigo baseado no discurso de posse de Manoel Jairo Bezerra, quando tomou posso no Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte. 
https://putegi.blogspot.com/2015/10/manoe-jairo-bezerra-por-ele-mesmo.html 


domingo, 27 de janeiro de 2019

Uma suposta descendência de João Lostau de Navarro

Por João Felipe da Trindade


Em uma das suas “Actas Diurnas”, constante do “Livro das Velhas Figuras”, escreveu Câmara Cascudo: Resta informar que a família Alustau Navarro continua vivendo. Existem os descendentes de João Lostau Navarro. Conheço pessoalmente o neto, em linha reta desse primitivo colonizador do litoral norte-rio-grandense. É o sr. Cândido Freire de Alustau Navarro, nascido em Papari, a 13 de agosto de 1856, numa quarta-feira, segundo me disse. Todos os seus descendentes foram octogenários e nonagenários. Seu pai, o professor Manuel Laurentino Freire de Alustau Navarro, aposentado, como mestre de Letras Primárias em 28 de outubro de 1870, faleceu em Papari, com 84 anos, a 15 de novembro de 1899. Com elogio, a ele se refere dona Isabel Gondim. Esse professor era filho de Antônio Freire de Amorim Navarro, este de Manoel Pereira da Costa Guimarães, e este do próprio João de Alustau Navarro, que era, pela família, julgado holandês, sem nenhuma razão, como se vê, vítima dos próprios invasores.

Encontro o registro de casamento do Professor Manoel Laurentino, do qual extraio os dados a seguir: aos 13 de dezembro de 1846, em casa de Dona Angelina Rosa da Natividade, na Paróquia de Papari, presentes Luiz Freire de Amorim, casado, e Basílio Freire de Alustau Navarro, solteiro, se casaram Manoel Laurentino Freire de Alustau Navarro, filho de Antônio Freire de Amorim Navarro e de Vicência Gomes da Silva Torres, e Maria Petronila Torres, filha de Matias Fernandes Torres, falecido, e Angelina Rosa da Natividade, ambos os nubentes brancos e naturais de Papari, tendo havido dispensa de consanguinidade no 2º e 3º graus.

🔔