sexta-feira, 15 de maio de 2015

O capitão João Cavalcante Bezerra e seus dois Antonios




João Felipe da Trindade (jfhipotenusa@gmail.com)
Matemático, sócio do IHGRN e do INRG.
Em artigos anteriores já escrevemos sobres membros da família Bezerra Cavalcanti, citando inclusive o capitão João Cavalcante Bezerra, que neste artigo de hoje tem um destaque especial. Os Cavalcantis são antigos aqui no Brasil e se entrelaçam, principalmente, com Barbalho Bezerra, Rocha Bezerra e Albuquerque. No registro a seguir o vigário João Freire Amorim reclama da falta de alguns elementos na certidão que veio para ele.
Antonia, filha legítima do capitão João Cavalcante, natural de Pernambuco, e de sua mulher Dona Josefa Lourença Bezerra, natural da Freguesia de São João Baptista do Curato de Assú, e ambos assistentes e moradores desta Freguesia de Nossa Senhora da Apresentação do Rio Grande do Norte, neta por parte materna do coronel Antonio da Rocha Bezerra, natural da capitania da Paraíba, e de Josefa de Oliveira, natural desta dita Freguesia, e por paterna não sei precisar na certidão, e nem o dia, foi batizada com os santos óleos, na capela do Senhor Santo Antonio do Putegy, desta Freguesia, pelo Reverendo Padre Antonio de Sousa Magalhães, Vigário da Vila de Extremoz, de licença minha. Foram padrinhos Gonçalo Freire de Amorim, homem casado, e Maria Gomes Freire, mulher do sargento-mor Antonio da Rocha Bezerra, todos fregueses e moradores desta dita freguesia. João Freire Amorim, Vigário.
Esse registro é do ano de 1761. O sargento-mor Antonio da Rocha Bezerra era irmão de Dona Josefa Lourença. Quando ficou viúvo de Maria Gomes Freire casou  com Joana Cândida Ferreira de Mello, filha do sargento-mor Manoel Antonio Pimentel de Mello e Anna Maria da Conceição.
O capitão João Cavalcante Bezerra, além dessa filha de nome Antonia tinha mais dois filhos de nome Antonio, filhos de mães diferentes, Josefa Lourença da Rocha Bezerra e, depois (1777), Getrudes Thereza Ignácia de Sousa, filha de Francisco de Sousa e Oliveira e Tecla Rodrigues Pinheiro. Vejamos o casamento dos dois Antonios.
Aos trinta de janeiro de 1783, na Capela da Soledade, Antonio Cavalcante Bezerra, filho legítimo de João Cavalcante Bezerra e de Josefa Lourença, já defunta, casou com Maria de São José de Mello, natural desta cidade do Rio Grande, filha legítima do sargento-mor Manoel Antonio Pimentel de Mello e de Anna Maria da Conceição, já defuntos, ambos naturais deste Bispado de Pernambuco, na presença das testemunhas tenente-coronel Antonio da Rocha Bezerra e Manoel João da Silveira, todos moradores nesta Freguesia. Francisco de Souza Nunes, Vigário do Rio Grande.
Aos vinte e um de novembro de 1804, na Matriz, dispensados no segundo e terceiro graus de consanguinidade, Antonio Bezerra Cavalcante, filho legítimo de João Cavalcante Bezerra e de Getrudes Thereza Ignácia de Oliveira, falecida, casou com Getrudes Thereza de Sousa, filha legítima do capitão Antonio José de Sousa e Oliveira e de Dona Joanna Ferreira de Mello, falecida, na presença das testemunhas o capitão Luiz José Rodrigues Pinheiro e Joaquim Felício de Almeida, casados.
Uma filha de Antonio Cavalcante Bezerra e Maria de São José, de nome Mariana, nasceu aos dois de janeiro de 1788, e foi batizada aos dezesseis do mesmo mês e ano, na capela de Nossa Senhora da Aldeia Velha, tendo como padrinhos o alferes Anselmo José de Faria e sua mulher Marianna da Rocha Bezerra. Dona Marianna era filha do coronel Antonio da Rocha Bezerra e Josefa Leite de Oliveira, e, portanto, irmã de Josefa Lourença, mãe de Antonio.
Antonio, filho do tenente Antonio Cavalcante Bezerra, e de Maria de São José, nasceu aos 12 de novembro de 1794, e foi batizado, na capela de Nossa Senhora da Soledade, ao 1 de dezembro do mesmo ano, tendo como padrinhos, Josefa, solteira, filha da viúva Dona Joanna Ferreira de Mello.
Um nome que se repete, por várias gerações, nessa família é Leonardo. Antonio Cavalcante Bezerra e Maria de São José tiveram um filho com esse nome, nascido aos treze de maio de 1788 e batizado, na capela de Santo Antonio do Potegi, aos dois de julho do mesmo ano, tendo como padrinhos Gonçalo Pinheiro Teixeira e dona Mariana da Rocha. Leonardo Bezerra Cavalcante casou com Bernardina Josefa de Moraes filha de Vito Antonio de Moraes e Anna Pedroza.
De Antonio Bezerra Cavalcante e Getrudes Thereza de Souza nasceu João, aos quatorze de fevereiro de 1809 e, foi batizado aos dezesseis de fevereiro do mesmo ano, na capela de São Gonçalo, tendo como padrinhos João Cavalcante Bezerra e Dona Zenóbia Bezerra Cavalcante.
Outro filho de Antonio e Getrudes, Thomas,  foi batizado na Capela de São Gonçalo, aos 9 de março de 1815, sendo padrinhos Antonio Cavalcante Bezerra e sua mulher Maria Cassemira.
Em 19 de novembro de 1779, nasceu João Cavalcante Bezerra, filho de João Cavalcante Bezerra e Dona Getrudes Thereza Ignácia de Oliveira, e foi batizado no mesmo ano, tendo como padrinhos os avós maternos, Francisco de Sousa e Tecla Rodrigues. Vinte anos depois, aos 10 de outubro de 1799, ele casou, na capela do Senhor Bom Jesus das Dores, com Maria Magdalena de Jesus, filha do tenente José Rodrigues Pinheiro e Thereza de Jesus, sendo presentes por testemunhas o capitão Antonio José de Sousa e o capitão João Cavalcante Bezerra.
Dona Getrudes Threza Ignácia de Sousa faleceu seis anos depois do seu casamento com João Cavalcante Bezerra, na idade de 30 anos.




9 comentários:

  1. Excelente texto, João Felipe. Já vou adicionar mais algumas informações ao meu segmento dos Bezerra Cavalcanti. Apenas uma interferência: na primeira linha do penúltimo parágrafo o ano deve ser 1779. Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Considerando que o Coronel ANTONIO DA ROCHA BEZERRA era filho legítimo de Antonia de Freitas Nogueira e seu primeiro marido José da Rocha Bezerra. Antonia casou em segunda núpcias com o Capitão Manoel de Carvalho Tinoco, que serviu na Fortaleza da Barra do Rio Grande, conforme assentamento existente no acervo do IHGRN. Antonia foi fundadora do Apodi, Nasceu na então cidade de N. Sra. das Neves, atual João Pessoa, no ano de 1652 e faleceu em Apodi a 08 de Julho de 1772 com 120 anos de idade, conforme assento de óbito lavrado pelo primeiro Vigário da Paróquia de Apodi, resta comprovado que Josefa Lourença Bezerra é neta paterna da fundadora do Apodi. O outro filho da fundadora de Apodi foi o Capitão Balthazar da Rocha Bezerra. Esses dois filhos de Antonia fixaram residência no então Curato do Assu, onde deixaram descendência. Em 1738 Balthazar já com o título de Capitão, tinha fazenda de criar, situada abaixo do rio Pataxó, com o tamanho de uma légua, conforme o celebrado livro "ANGICOS" - PÁG. 45 - Editora Irmãos Pongetti-RJ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Observe-se que os irmãos ANTONIO DA ROCHA BEZERRA e BALTHAZAR DA ROCHA BEZERRA eram filhos de José da Rocha Bezerra, residente na cidade de N. Sra. das Neves, atual cidade de João Pessoa.

      Excluir
  3. Meu prezado amigo e Confrade João Felipe, sugiro-lhe que publique nesse celebrado Portal a plaquete de minha autoria, intitulada "Cornel ANTONIO DA ROCHA BEZERRA - UM HERÓI ESQUECIDO", publicada pela Coleção Mossoroense - Série "B" - Nº 2573 - Junho de 2004. Desde já agradecido.

    ResponderExcluir
  4. Amigo João Felipe, houve um equívoco quanto ao ano do nascimento de João Cavalcanti Bezerra, filho de outro de igual nome e de Getrudes Ignácia Thereza de Oliveira. Não tem como ele estar ainda vivo na data 19 de Novembro de 1879. Acho que o ano deve ser 1789. Será que também estarei equivocado???.

    ResponderExcluir
  5. Fac-símile do assento de batismo de MARIANA, trineta (Tataraneta) de Antonia de Freitas Nogueira, fundadora de Apodi. Mariana nasceu a 02.01.1788. Eis o esboço genealógico: Antonia de Freitas/ José da Rocha Bezerra foram pais de: F.01- Antonio da Rocha Bezerra , natural da Paraíba, que casou com Josefa Leite de Oliveira, natural de Natal, e foram pais de: N.01- Josefa Lourença Bezerra, natural do Curato do Assu-RN, que casou com o Capitão João Cavalcanti Bezerra, natural de Pernambuco, e que foram pais de : BN.01- Antonio Cavalcanti Bezerra, que casou com Maria de São José de Melo, e foram pais de: TN.01- MARIANA.(Vide assento de batismo).

    ResponderExcluir
  6. Prezado amigo João Trindade e demais leitores,

    Sou descendente de Matheus Bezerra da Costa, nascido por 1690, casou-se em primeiras núpcias com Anna de Abreu Maciel, em 1711, na Cidade de Parahyba, sendo testemunhas do seu casamento José Dantas Correia e Domingos Siqueira da Silva. Casou-se em segundas núpcias com D. Vicência de Paiva da Cunha, sobrinha do Padre Manoel Timotheo da Cunha, primeiro padre sesmeiro do Seridó, que recebeu concessão de terras em 11.07.1707.
    Pois bem, dois dos filhos de Matheus, MANOEL FIALHO BEZERRA CAVALCANTE e MATHEUS BEZERRA CAVALCANTE, recebram o sobrenome BEZERRA CAVALCANTE. Não seriam todos desses mesmos troncos? Dos Bezerra & Cavalcantes de Pernambuco?
    Matheus Bezerra foi o dono da Fazenda Pedra Lavrada, atual municipio de Pedra Lavrada-PB.

    ResponderExcluir

Seu comentário ajudará na correção dos artigos e fotos, bem como na construção de novas informações.