segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

A descendência do Capitão José da Penha

 
A descendência do Capitão José da Penha

Passei a semana tentando me lembrar quem me falou de um descendente de José da Penha. Nunca tive notícia de tal coisa. Não consegui me lembrar. Na sexta fui à Universidade. Conversava com Jarbas Martins na Cooperativa Cultural, quando ele cumprimenta Sergio. Voltei-me e de imediato perguntei, Sergio Luiz Trindade? Quando menino, eu passava as férias nas serras de Florânia e pernoitava na ida e na volta na casa de meu primo Dedinho, pai de Sergio.

Continuamos a conversa falando sobre a genealogia de nossas famílias. Mais adiante, Jarbas aponta para uma pessoa atrás de mim e diz: uma bisneta de José da Penha. Voltei-me e reconheci Miriam Moema, colega de Universidade, que tinha participado do nosso grupo nas eleições da Reitoria em 1990.
A Cooperativa Cultural parece a sede de um Centro Angicano! Falei sobre nosso parentesco e disse que estava procurando algum descendente de José da Penha. Ela contou que nunca teve afinidade com a Igreja Católica e que passou a se interessar pelo Espiritismo. Depois de muitas leituras e contatos com autoridades do Espiritismo, passou por uma fase de transformações e começou a Psicografar. E a grande surpresa dela foi que a primeira mensagem psicografada foi do bisavô Capitão José da Penha.  O pai, que embora não acreditasse nessas manifestações, disse para ela, mais ou menos o que se segue: É o estilo de José da Penha. Se estão querendo lhe enganar, estão fazendo com perfeição. O interessante é que tanto José Anselmo, Caudilho do Além, segundo Djalma Maranhão, como José da Penha, autor de O Espiritismo e os Sábios (1903), eram espíritas. Falou, ainda, que ela e Jarbas Martins apresentaram um projeto sobre José da Penha, mas não teve a aprovação da Universidade. Depois falou da admiração do pai, Heitor Pinheiro, pelo avô Capitão José da Penha.

Assim, resolvi conversar com Heitor. No sábado estive na casa dele. Aos 78 anos de idade e já com 55 anos de casado, me recebeu e conversamos um pedaço sobre a família Alves de Sousa. Os filhos de José da Penha com Altina Alves de Sousa, segundo Heitor, eram Zaíra, sua mãe, casada com Luiz Pinheiro Filho, Murilo da Penha que foi General do Exército e Annita. Depois, me mostrou um pequeno livro, escrito pelo então tenente de Infantaria, José da Penha, cujo título era Manual Militar. 

No livro com partes destruídas, é possível ver que foi mandado imprimir pelo Sr. Marechal Hermes da Fonseca. É dedicado aos prezadissimos camaradas Srs. Marechal Olympio da Silveira e Major Antuliano de tal (corroído). Entre os capítulos, encontramos uma parte sobre Matemática (aritmética, álgebra, geometria, trigonometria, cálculo infinitesimal, geometria algébrica), Mecânica, Hidráulica e Topografia. Em uma página do livro, encontramos manuscrito, pertence – me, Annita. A edição é de 1909. Mais adiante, Heitor me apresentou algumas cartas escritas pelo Capitão para as filhas. Uma das cartas datadas de 12 de maio de 1913, véspera de seu aniversário e outra de 27 de agosto de 1913. A outra não tem data. Heitor acreditava que os Alves de Sousa tivessem vindos do Ceará. Na verdade, José Francisco Alves de Sousa, pai do capitão, era natural de Sousa na Paraíba e casou-se, em Angicos, com Maria Ignácia Teixeira do Carmo, filha de Vicente Ferreira Xavier da Cruz e Maria Ignácia Rosalinda Brasileira. Foram padrinhos de batismos de José da Penha, Cassiano Maria da Costa Ferreira e Francisca Ritta Xavier de Sousa.

Segundo Frederico Pernambucano de Mello no livro Guerreiros do Sol (1947): “Um dos episódios de maior audácia da guerra do Padre Cícero foi, sem dúvida, a morte do capitão J. da Penha, valente oficial da Forças Legalistas, que tombou crivado de balas a ele dirigido por um dos mais famosos cabecilhas juazeirense, o célebre Zé Pinheiro. Pois bem, este mesmo Zé Pinheiro, logo após o término da revolução, organiza um grupo –sem dificuldade alguma, já se vê - e passa a se entregar ao puro cangaço de profissão. Também em suas novas ocupações a notoriedade não lhe tarda a surgir, aparecendo com freqüência nos jornais recifenses, etc.” 

José da Penha morreu em 22 de fevereiro de 1914, em Miguel Calmon, no Ceará.

9 comentários:

  1. bem boa tarde amigos me chamo raquel alves de sousa sou sobrinha neta de capitao jose da penha sou neta de jose anselmo alves de souza hoje sei que a familia de jose anselmo cresceu por parte de lauro alves de souza lauro alves de souza teve trez filhas mais velha se chama raquel alves de sousa a do meio casou e se chama beatriz maria laves juliani a caçula mairia dolores lolita tama bem casou beatriz teve doi filhos bruno e guilherme cassdos e com filhas bruno e pai de lais shimning juliani guilherme e pai de sofia e lara ja renata e durado e roberta sao filhos de lolita dois casados com filhos luiz enrico e bento bem a familia de jose anselmo alves de sousza o caudilho do alem como era chamdo meu avo telefone de3 contcto 21 41266623 raquel alves de sousa

    ResponderExcluir
  2. bom dia me chamo raquel alves de sousa sou sobrinha neta do capitao jose da penha neta de jose anselmo laves de sousza capitao jose da penha tem uma sobrinha cristiana alves de souza ainda viva ela hoje esta com seus 94 anos mora no rio de janeiro com uma irma de criaçao seu nome iris gamenha atenciosamente raquel

    ResponderExcluir
  3. Raquel
    Me lembro de você e suas irmãs, pois quando você chegou a Natal eu dei umas aulas de matémática para vocês. Gostaria de saber o enderêço ou telefone de pessoas da família do seu tio avô José Felix Alves de Sousa.Iris já me tinha dado telefone de Maria Teresa, mas não confere. Falei uma vez com Cristiana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ok eu também procuro por maria teresa Alves de Sousa e seus dois irmãos frâncico Alves de Sousa e jose pois eu soube que a beatriz helena Alves de Sousa cassabian faleceu

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Ola, sou bisneto da irmã da esposa (Altina) de Jose da penha . moro no Rio de janeiro.

    Glaucio

    21-99630-5450

    ResponderExcluir
  6. Alô Glaucio. Que informações você tem da família de Altina? você poderia me repassar alguma coisa? Eu fiz mais artigos sobre José da Penha, nesse mesmo blog. Tem o casamento dele e algumas informações sobre o pai de Altina. Meu e-mail é jfhipotenusa@gmail.com e o telefone.

    ResponderExcluir
  7. Boa noite, me chamo Arthur Guilherme de Souza, moro em Angicos/RN e devo ser tataraneto do irmão ou irmã de J. da Penha, estou tentando levantar a árvore genealógica da família, e estava precisando saber quem são os irmãos dele, se alguém souber, fico muito agradecido. Se quiserem entrar em contato: 84 9 9991-7875

    ResponderExcluir
  8. Arthur, coloque aqui seus ascendentes para ver se encontramos o elo.

    ResponderExcluir

Seu comentário ajudará na correção dos artigos e fotos, bem como na construção de novas informações.