quarta-feira, 2 de março de 2011

O Sargento mor Manoel da Silva Vieira

Voltando aos documentos salvos pelo Major Salvador Drumond, que contém registros da Freguesia de Nossa Senhora da Apresentação, encontramos registros onde está presente o Sargento mor Manoel da Silva Vieira. Vamos começar com o documento de nº 215.
Aos 4 de Novembro de 1696 se receberam por palavras de presente, em minha presença, o Capitão Domingos Gonçalves de Souza, filho do Capitão mor João Gonçalves, já defunto, e de sua mulher Maria Gonçalves, natural da Cidade de Olinda, com Maria Leite Ferreira, filho de Domingos Vaz e de sua mulher Seraphina Mendes, já defuntos. Foram testemunhas D. Francisca Ponce de Leon e o Sargento mor Manoel da Silva Vieira e D. Grácia, sua mulher. Do que fiz este assento e me assinei. Paulo Rocha Figueredo.
Não encontramos mais nenhuma informação sobre os nubentes em outros documentos, mas diversas sobre a testemunha, o Sargento mor Manoel da Silva Vieira. Vejamos o documento de nº 215 que trata do casamento de uma filha de Manoel.
Em 20 de Abril de 1697 se receberam por palavras de presente em minha presença Gonçalo Ferreira, filho de Manoel Ferreira, natural de Pernambuco com D. Maria da Silva, filha do Sargento mor Manoel da Silva Vieira, natural da Ilha da Madeira e de D. Grácia do Rego, natural da Cidade de Olinda. Foram Padrinhos D. Francisca Ponce de Leon, Bernardo Vieira de Mello e Antonio Tavares de Mello. Do que fiz este assento e me assinei. Paulo da Rocha de Figueredo.
O nome completo do nubente era Gonçalo Ferreira da Ponte. Encontramos em outros registros dois batismos de filhas do casal acima, na Matriz de Nossa Senhora da Apresentação: Josefa, batizada em 24 de Maio de 1699, tendo como padrinhos o Capitão José Barbosa Leal e D. Gracia de Barros Rego, avó da batizada; e Joana, batizada em 20 de Julho de 1703, tendo como padrinhos o avô, o Sargento mor Manoel da Silva Vieira e a tia D. Joana de Barros.
O documento de nº 217 traz o casamento de outra filha de Manoel da Silva Vieira. Pela transcrição, o Major Salvador não conseguiu captar os nomes completos dos pais do noivo.
Em 8 de Setembro de 1697 se receberam por palavras de presente, em minha presença, Manoel Rodrigues Taborda, natural da Vila de Buarcos, dando fiança aos banhos na Cidade de Olinda, filho legitimo de ......Maria de Sá, natural da dita Vila da Freguesia de São Pedro, Bispado de Coimbra, com D. Joana de Barros Coutinho, filha do Sargento mor Manoel da Silva Vieira e de Grácia de Barros Rego, moradores na Cidade do Rio Grande do Norte. Foram Padrinhos o Capitão mor Bernardo Vieira de Mello e Pedro da Costa Faleiros e D. Catharina Leitão. De que fiz este assento e me assinei, Paulo da Rocha Figueredo.
Não encontramos nenhum filho do casal acima. Entretanto o casal aparece como padrinhos em vários outros batizados.  O Major Salvador, na seqüência, dá notícia de um casamento que ocorreu em 1 de Novembro de 1698, no Rio Grande do Norte, de Violante Bezerra, da casa do Capitão  Bernardo Vieira de Mello, com o Ajudante Luiz Real de Goveia, onde foram Padrinhos o dito Capitão Bernardo Vieira de Mello e sua mulher D. Catharina Leitão. O documento de nº 212 traz o casamento de Lázaro de Barros Rego com uma filha do Sargento mor Manoel da Silva Vieira. Está lá:
Em 28 de Maio de 1703, nesta Paróquia de Nossa Senhora da Apresentação, em minha presença, se receberam com palavras de presente Lázaro de Barros Rego, filho de Manoel Pereira Viégas e de sua mulher D. Izabel de Barros, fregueses da Cidade de Olinda de Santa Sé, com D. Anna do Rego, filha do Sargento Mor Manoel da Silva Vieira e de sua mulher D. Grácia do Rego Barreto (Barros), fregueses desta Freguesia: testemunhas Manoel Ferreira de Andrade, Manoel Rodrigues Taborda, D. Joanna de Barros Coutinho sua mulher e D. Maria de Barros mulher do Alferes Gonçalo Ferreira de Ponte, foram dispensados os banhos pelo Ilmo. Senhor Bispo, em o 2º que estavam ligados  em parentesco de consanguinidade. Do que fiz este assento em que me assinei. O vigário Simão Rodrigues de Sá.
Do casal acima encontramos os batismos, na Matriz de Nossa Senhora da Apresentação, de Luis, em 17 de Abril de 1704, tendo como padrinhos Gonçalo da Costa Faleiros e a tia Joana Coutinho; e Manoel, em 30 de Abril de 1707, tendo como padrinhos Manoel Rodrigues Taborda e Maria Magdanela.
Manoel da Silva Vieira, que nasceu em 30 de Abril de 1707, neto do Sargento mor de mesmo nome, faleceu em 7 de Julho de 1771. Ele foi Capitão de Infantaria e teve um filho natural com Francisca Gomes de nome Lázaro de Barros Rego, que casou em 24 de Outubro de 1781 com Maria Plácida do Nascimento. Esse Lázaro sentou praça em 8 de Agosto de 1767, com a idade de 16 anos.
Além dos filhos encontrados nos registros do Major Salvador, encontramos nos  assentamentos de Praça, aqui da nossa Capitania, o do Sargento mor reformado, Mário da Silva Vieira, natural de Pernambuco, que assentou praça desde 1707.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário ajudará na correção dos artigos e fotos, bem como na construção de novas informações.