segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Theodósio de Gracisman no Jaguaribe e Guimarães

É Hélio Galvão no seu livro magistral sobre a nossa Fortaleza quem diz: "Teodósio de Gracisman em 1701 estava no Jaguaribe e comprava à Dona Maria de Siqueira, viúva do Capitão Abreu Soares, e a sua filha Helena Barbosa de Albuquerque e seu marido Pascoal Gomes de Lima, duas léguas de terra no sitio do Aracati, ribeira do Jaguaribe." De outra forma escreveu Valdelice Carneiro Girão em "Estudos históricos e de evolução urbana da cidade de Aracati, na Revista do Instituto do Ceará – 2001, citando o historiador Antonio Bezerra: "A cidade de Aracati está encravada na data que tirou, em 23 de janeiro de 1685, o Capitão-mor Manoel Soares, e seus 14 companheiros, na parte que pertenceu ao mesmo Capitão-mor, demarcada pelo Desembargador Cristovão Soares Reymaão em Outubro de 1707 que foi vendido por sua viúva D. Maria de Siqueira e seu filho Pachoal de Lima em 6 de dezembro de 1701 ao Conmissionario Geral Teodosio de Grasciman. Há uma inversão quanto ao nome do filho de Manoel de Abreu Soares e Maria de Siqueira.
Para não gerar dúvidas para os pesquisadores, sobre quem era na verdade o filho de Manoel de Abreu Soares cito ainda o trabalho de Ivoncísio Meira de Medeiros, intitulado: "Documentos do Rio Grande do Norte", onde está escrito: "Requerimento do Alferes Paschoal Gomes de Lima, filho do Capitão-Mor Manoel de Abreu Soares, em que pede a S. Mag. o cargo de Escrivão da Paraíba ou de Escrivão da Fazenda da Capitânia do Rio Grande." Assim, fica clara a presença de Theodosio de Gracisman no Jaguaribe e de quem era filho Paschoal Gomes de Lima, personagem da História do município  São Gonçalo do Amarante (antigo São Gonçalo do Potegi)
Um dos registros mais ricos que encontrei sobre a família Graciman (escolhi essa grafia) é o casamento de Mathias Ferreira da Costa e Paula Barbosa de Graciman, lá na Utinga, pois além de reforçar a participação dessa família na região de Jaguaribe, traz maiores  informações sobre outros familiares citados por Helio Galvão no seu livro sobre a nossa  Fortaleza. Vejamos o registro.
"Aos quatro de novembro de mil setecentos e trinta e nove anos na Capela de Nossa Senhora do Socorro de Utinga desta Freguesia de Nossa Senhora da Apresentação do Rio Grande do Norte feitas as denunciacões nas partes necessárias da Freguesia e apresentando o Contraente banhos corridos na sua Freguesia, natural e juntamente Sentença de dispensa de parentesco em que com a Contraente estava ligada e pela que mandou o excelentíssimo Senhor Bispo casar tendo satisfeito as penitencias sem se descobrir impedimento sendo presentes por testemunhas o Capitão Bonifacio da Rocha Vieira, o Capitão Francisco Xavier de Souza, Isabel Rodrigues Dona viúva, e Lourença de Arahujo mulher  de Luis Soares Correa, pessoas todas conhecidas, moradores desta dita Freguesia, de licença minha, por comissão especial do Reverendo Vigário em cuja ausencia fazia as vezes de Pároco o Padre Antonio de Arahujo e Souza, assitiu ao matrimonio que entre si contrairam Mathias Ferreira da Costa filho legitimo  do Coronel Antonio Nunes Ferreira, e de sua mulher Catherina Barbosa já defunta natural da Ribeira do Jaguaribe freguezia de Nossa Senhora do Rosário de Russas e Paula Barboza Grasciman filha legitima do Alferes Pedro Siqueira da Costa, já defunto, e de sua mulher Custódia Barboza Gracyman ,natural desta dita Freguesia, e nela moradora e logo lhes deu as benções guardando-se em tudo a forma do Sagrado Concilio Tridentino e pelo assento que veio do dito Reverendo fiz este assento e por verdade assinei. Manoel Correa Gomes, João Gomes Freire Coadjutor, Bonifacio da Rocha Vieira, Francisco Xavier de Souza."
No livro de batismos de "pretos e pardos escravos" existente no Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte vamos encontrar mais outras informações e entre elas a citação da localidade de moradia da família Graciman, de nome Magalhães, que segundo Hélio Galvão ficava na localidade conhecida hoje por Igreja Nova. Observemos o hábito que tinham os senhores de colocar nos seus escravos os sobrenomes da família deles. Vejamos o registro de batismo:
"Aos quatro de Julho de mil setecentos e trinta e cinco anos na Capela do Senhor Sam Gonçalo do Potegy desta Freguesia de Nossa Senhora da Apresentação do Rio Grande do Norte feitas as denunciações nesta Matriz e nas mais partes necessárias desta Freguesia, e na Matriz de Nossa Senhora do Rosário de Jaguaribe onde o Contrahente foi morador, sem se descobrir  impedimento, sendo presentes por testemunhas o Capitão Joseph Figueira, o Capitão João Soares, Custódia Barbosa viúva que ficou de Pedro Siqueira e Dona Adrianna Siqueira viúva que ficou de Antonio Simoens Moura, pessoas todas conhecidas, moradores  desta dita Freguesia e, de licença minha,  o Padre Domingos Rodrigues  assistiu ao matrimonio, que entre si contrairam Sebastião Lustâo preto forro do Gentio da Guinê morador, que foi em Jaguaribe da Ribeira de Aracati e Isabel de Gracyman, escrava do Capitão Gregório Gracyman Galvão, moradores no Magalhães desta dita Freguesia  guardando-se  em tudo o Sagrado Concilio Tridentino . e pelo asento que veio do dito Reverendo Padre mandei fazer este em que por verdade assinei. Manoel Correa Gomes Vigário."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário ajudará na correção dos artigos e fotos, bem como na construção de novas informações.