sexta-feira, 7 de março de 2014

Os 150 anos de Pedro Avelino e os 136 de José da Penha


João Felipe da Trindade (jfhipotenusa@gmail.com)
Professor de Matemática da UFRN e membro do INRG

No dia 13 de maio o capitão José da Penha, se vivo fosse, completaria 136 anos de idade. No dia 19 de maio seria a vez do jornalista Pedro Avelino completar, caso fosse vivo, 150 anos. Essas duas figuras, que foram homenageadas com nome de duas cidades do Rio Grande do Norte, tiveram uma participação muito ativa na História do Rio Grande do Norte.

Os dois, além de cunhados, tinham outra relação de parentesco. Pedro Avelino que casou com Maria das Neves, irmã de José da Penha, e, por isso, eram parentes por afinidade, tinham ascendentes comuns. O casal João Barbosa da Costa e Damásia Soares estava na ascendência dos dois. Esse casal gerou os irmãos João Manoel da Costa e Francisco Xavier da Cruz.

No começo do século XIX, Francisco Xavier da Cruz foi patenteado com o posto de alferes por conta de uma vaga que surgiu quando seu irmão, João Manoel da Costa, foi promovido de alferes para tenente. João era casado com Angélica Maria da Conceição, e Francisco com Lourença Dias da Rosa, esta última descendente de famílias de Utinga, em São Gonçalo. O primeiro casal gerou Vicente Ferreira Xavier da Cruz e o segundo Vicente Ferreira da Costa e Mello do O’.

Vicente Ferreira Xavier da Cruz casou duas vezes: a primeira com Maria Francisca Duarte e a segunda com Maria Ignácia Rosalinda Brasileira, filha de Cosme Teixeira de Carvalho, natural de Caicó. Foi desse  segundo casamento que  nasceu, entre outros filhos, Maria Ignácia Teixeira do Carmo, a mãe de José da Penha. Ela era casada com José Francisco Alves de Sousa, natural de Sousa, na Paraíba.

Vicente Ferreira da Costa e Mello do O’, por sua vez, casou com Joaquina Maria do Rosário, filha de Antonio Martins do Santos e Felippa Maria Duarte, esta última filha de Antonio Lopes Viégas e Anna Barbosa da Conceição. Antonio Lopes Viégas é considerado o fundador de Angicos, e sua esposa, Dona Anna Barbosa da Conceição era uma das filhas de João Barbosa da Costa, ascendente comum do capitão José da Penha e do jornalista Pedro Avelino. Pois bem, Vicente e Joaquina, tiveram entre outros filhos, o tenente Alexandre Avelino da Costa Martins.

Alexandre, antes de casar com a prima, Anna Francisca Bezerra, teve um relacionamento com Maria Rodrigues da Costa e daí nasceu, em 23 de janeiro de 1837, Vicente Ferreira da Costa Avelino, que, posteriormente, trocou o Ferreira por Maria. A data do nascimento de Vicente Maria só tomei conhecimento depois de ver uma foto dele oferecida ao Barão do Assu, Luiz Gonzaga de Brito Guerra, datada 1870. Quem me encaminhou a dita foto foi Luiz Fernando Pereira de Mello.

Vicente Maria casou em 1857 com Anna Bezerra da Natividade, filha do Professor Matheus da Rocha Bezerra e dona Anna Angélica Bezerra, tendo como uma das testemunhas Vicente Ferreira Xavier da Cruz, avô do Capitão José da Penha e de Maria das Neves, futura esposa do jornalista Pedro Avelino. Em 1861, nascia Pedro Celestino da Costa Avelino, que no batismo recebeu como padrinho o Barão do Assu.

Tanto os pais do capitão José da Penha como os de Pedro Avelino tiveram mais de 20 filhos.

Pedro casou em 27 de outubro de 1885. Quanto a José da Penha não descobri o registro do seu casamento. Sei que era casado com Altina Santos, falecida em 1905, filha do capitão Francisco Pedro dos Santos, veterano da guerra do Paraguai.

Os filhos de Pedro Celestino da Costa Avelino e Dona Maria das Neves Alves de Sousa eram: o senador Georgino Avelino que dá nome, como seu pai,  a um município do Rio Grande do Norte; Camilo Lutero que residia no Rio de Janeiro; Vicente que foi diplomata, autor do livro Ideário, publicado em Paris;  Maria Albertina Leite, esposa do Dr. Leite Junior; e Isolina Avelino Waldvogel, casada com o engenheiro e autor de diversos livros, entre eles Homens que fizeram o Brasil.

Os filhos de José da Penha Alves de Sousa e Dona Altina dos Santos eram: Anita, Zaíra e o Major do Exército Murilo Penha que serviu na 25ª Circunscrição Militar, em Fortaleza.


No blog: http://trindade.blog.digi.com.br, apresento uma das biografias do capitão J. da Penha. Ela foi escrito por Hugo Victor Guimarães no livro: Deputados provinciais e estaduais do Ceará. Também, no blog,  apresento o discurso de posse de Antonio Alves de Oliveira na Academia Potiguar de Letras, extraído da Revista do Instituto do Ceará, ano 1993. Ele falou sobre o patrono da cadeira de nº 6, Pedro Celestino da Costa Avelino.

2 comentários:

  1. Parabéns pelo excelente blog cultural.

    José Mendes Pereira Mossoró-RN
    http://blogdomendesemendes.blogspot.com

    ResponderExcluir

Seu comentário ajudará na correção dos artigos e fotos, bem como na construção de novas informações.